quarta-feira, março 08, 2006

Cão de Guarda
Os comunitarismos, quem me conhece percebe isto melhor, irritam-me um bocado. A bem da verdade só gosto de utilizar a palavra "nós" para me referir a duas coisas: à minha família e ao meu Sporting; o resto é contingencial. Bom, seja como for, há comunitarismos e comunitarismos e o dos nossos amigos é sempre melhor que o dos outros. E, de resto, cada um é como cada qual. É por isso que recomendo o Cão de Guarda. Pela amizade. Pela Susana. Que são razões bem mais importantes que as pequenas e irrelevantes diferenças. Mas atenção, as pequenas e irrelevantes diferenças existem e, portanto, aqui fica o alerta para os que daqui navegarem para lá: aquilo está carregado de lampiões, cravos vermelhos e nostalgias revolucionárias. Assim, já sabem ao que vão. Em princípio, e por estas razões, não seria um lugar muito recomendável, mas quem, de entre vós, pode dizer sem mentir que um ou mesmo estes dois flagelos, o da esquerda e o do benfiquismo, não se abateu já sobre algum dos seus?! ;-)

3 Comments:

At 4:59 da tarde, Anonymous SC said...

fica um beijinho como não-resposta às pequenas provocações sobre nostalgia revolucionária ;-)

 
At 8:31 da tarde, Blogger Marta said...

Embora seja agora alimentado por lampiões, o Cão foi criado por um verdadeiro leão. De esquerda é certo, mas verde.

 
At 11:18 da manhã, Anonymous SC said...

verdade seja dita :-) :-)

 

Enviar um comentário

<< Home